Specimen by Henry Caslon

dezembro 29, 2010

Aloha!

Esse post não estava nos planos, mas como o documento pede tal quebra de pauta, ai vamos nós.

William Caslon foi um dos maiores fundidores de tipos que a Europa teve no século XVIII. Seu tipos não eram revolucinários no que tange a forma ou mesmo tido como elegantes, mas tinham altíssima legibilidade. Entre 1720 e 1780, praticamente toda a impressão inglesa usava fontes Caslon e esses tipos acompanharam o colonialismo inglês pelo planeta. Para você ter idéia, um tal impressor conhecido como Benjamin Franklin colocou os tipos Caslon nas colônias norte-americanas, onde foram amplamente usados, chegando a serem os tipos da versão impressa ofical da Declaração de Independência.

Seus descendentes deram continuidade aos negócios tipográficos, e entre eles estava Henry Caslon, irmão de William Caslon III. (Essa foi a única informação que encontrei sobre Henry Caslon. Aos amigos typefreaks pesquisadores, deixo os comentários abertos para qualquer correção e/ou adição de infomações.)

Pois bem, hoje recebi por email uma jóia: um specimen de 1841 feito por Henry Caslon. Impressões gigantes e em blocos de texto em tipos romanos, italicos, blackletters, script, serifados e também sans-serif! Tem também ornamentos lineares, de canto de página, arredondados, réguas e brasões. Um catálogo completo.

São quase 600 páginas digitalizadas, prontas para serem apreciadas, pesquisadas e degustadas. E o melhor: o download do PDF está liberado. Basta clicar na imagem abaixo e lá no Google Books tem o botão para download. Pra você ter noção da preciosidade, encontrei uma versão original dele impressa para venda: US$ 4.500,00.

Fonte (William Caslon I): A História do Design Gráfico – Philip B. Meggs – Ed. CosacNaify


Pedofilia

maio 26, 2008

Salve salve!

Depois de uma semana, consegui trocar meu almoço por uma blogada!rsrs…
Bom estar de volta e saber que o blog vai bem. Muito obrigado pelas visitas e comentários. Vocês são d+! Agora, simbora trabalhar!

Bom, o assunto de hoje envolve um tema que assombra muitas familias: pedofilia.

Abaixo está a fortissima campanha criada pela Euro RSCG Brasil para o CERCA (Centro de Referência Contra o Abuso Infantil) por ocasião do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-Juvenil, celebrado no último dia 18 de maio.

Os anuncios sairam em revistas, encartes de jornais e posters usando alta tecnologia de impressão, sendo o primeiro anuncio do tipo a usar tintas fluorescentes: imagens de adultos escondidos são revelados quando a revista é levada ao escuro, denunciando situações de abuso sexual. Junto, carrega o mote: “Pedofilia. Você pode não ver, mas pode estar acontecendo” . Uns dos principais objetivos, entre outros, é mostrar que esse problema também ocorre nas classes A e B.

“A campanha aproveita a data para chamar a atenção quanto a um grave problema. Outra coisa que tentamos deixar claro com o ambiente das cenas é que o fato não acontece apenas nas classes mais baixas, como pode se pensar, mas também nas A e B.” – Rodrigo Senra, redator da Euro RSCG.

Quanto às argumentações com o cliente para a aprovação de uma campanha que, com certeza, geraria polêmica, Senra diz: “No começo, eles analisaram bem, ficaram com o pé atrás. Mas concordaram que não dá para mascarar o que realmente acontece. Fora que a ONG precisa disso. Seu trabalho é dar auxílio aos jovens e crianças que sofrem o abuso, e, para isso, precisa chamar a atenção e ser mais conhecida. Com esta campanha, com certeza as denúncias vão aumentar”.

A campanha impacta pelo apelo da imagens, principalmente a do menino. Alguns blogs não postaram a terceira imagem por acharem forte e ousada demais. Respeito totalmente a escolha desse pessoal, são meus companheiros de trabalho, mas penso exatamente ao contrário: temos que ser claros e explícitos em denunciar e chamar a atenção da sociedade (inclusive da blogosfera) para essas atrocidades que acontecem, muito mais perto do que imaginamos.

Ficha técnica

Agência: Euro RSCG
Direção de criação: Rodrigo Corbari e Carlos Castelo
Direção de arte: Daniel Poletto e Kleyton Mourão
Redação: Rodrigo Senra
Fotografia: Geison Genga
Produção gráfica: Ingo Santos

Fontes:

Portal da Propaganda

Arte & Design

Invertia